Novidades

Análise - Call of Duty: Ghosts

Por Revegeance Team - quinta-feira, 14 de novembro de 2013 1 Comment
Jogo: Call of Duty: Ghosts
Versão avaliada: Xbox 360
Nota: 7.0

Introdução

Todo ano já estamos acostumados ao lançamento de um novo Call of Duty. Nesses lançamentos há um revezamento entre a Treyarch e a Infinity Ward no desenvolvimento do jogo. Muita gente reclama do jogo ser anual, mas certo é de que a série vinha sendo muito bem feita. Então, neste ano, chega-nos este jogo - Call of Duty: Ghosts - e a impressão gerada está aqui, nesta análise.

Aprovado

Boa campanha

A campanha do jogo, como de costume, é muito boa. Mesmo com o roteiro extremamente clichê e previsível, o jogo consegue passar a emoção ao jogador em diversas partes. Jogar com um cachorro ao lado, por exemplo, é realmente divertido. Mas também não digo que a campanha não tenha algumas partes irritantes, porém importantes. Os ambientes diferentes, como o espaço e a água, são interessantes, porém a movimentação mais difícil acaba atrapalhando jogadores que estão no veterano. Este último ponto não é considerado negativo, pois essas partes são necessárias para um desenrolar dinâmico da história.

Modo Extinção

O modo Zumbi tradicional foi substituído pelo novo modo Extinction. Este modo consiste em enfrentar alienígenas sozinho ou cooperativamente e utilizar alguns incrementos ao longo da partida com o uso de pontos obtidos por tarefas feitas. Você, assim como no Zumbi, pode conseguir dinheiro e gastar com armas, equipamentos especiais e eventos da região local. 

O seu personagem deve avançar, basicamente, destruindo casulos, se protegendo, e abrindo novos caminhos. A dificuldade vai aumentando com o passar do tempo e novas formas alienígenas, mais resistentes, vão aparecendo.

Modo Pelotão

O modo pelotão é considerado um ponto positivo, apesar de não acrescentar muito ao jogo. Ele se destina mais aos jogadores iniciantes.

Neste modo, você enfrentará bots em diversos tipos de jogo. Você poderá montar um time de IA (Inteligência Artificial) ou de amigos e combater outro time de IA. Há também a opção de você batalhar contra um outro pelotão (de bots) liderado por um jogador online.

Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial da campanha não se destaca muito, mantendo o mesmo padrão dos jogos anteriores. Ou seja, se você avançar pelos cantos, seus amigos vão matar todo mundo de modo anormal e você passará facilmente. Claro que não é tão fácil fazer isso quando há tiro para todo lado.

O mais notável é a Inteligência Artificial do Multiplayer. Se você colocar os bots no veterano, principalmente, eles irão se comportar de forma muito mais evoluída, se comparada aos jogos anteriores. É impressionante ver os bots fazendo os famosos dropshot (atirar agachando) e jumpshot (atirar pulando).

Perks

O sistema de vários Perks do multiplayer é bem interessante. A variedade deles proporciona uma grande quantidade de estratégias.

Personalização de soldado

Agora você pode modificar seu personagem, mudando a cor de pele, algumas características físicas e até o sexo.

Reprovado

Multiplayer

O principal forte do jogo, na opinião da maioria, sempre foi o modo Multiplayer, mas agora já não é mais assim. É aqui que a tragédia começa. Nesse subtítulo, nos limitaremos apenas ao sistema que rege o modo.

O desbloqueio de armas, equipamentos, perks é feito por pontos obtidos ao terminar uma partida. O nível também influencia nas armas que você pode liberar. O problema é que, se você quiser jogar bem, você já deve conhecer as armas para não gastar pontos sem necessidade. Além de limitar nossas ações, esse sistema é meio bagunçado.

Além disso, ao começar com um soldado, você deve escolher o tipo dele: se é cauteloso, se é de combate direto, etc..Isso possibilita que você consiga equipamentos e perks pré-definidos, não precisando chegar a níveis altos de desbloqueio.

Mapas

Os mapas do modo Multiplayer são grandes demais e abertos também. Isso tira todo o foco do jogo de tiroteio frenético e prejudica quem realmente é bom. Morrer ficou muito mais fácil e achar outros adversários também.

Por que será que a Nuketown ficou tão popular? E a Hijacked? Mapas pequenos de emoção constante.

Jogabilidade

A jogabilidade não prejudica muito a campanha, mas é no Multiplayer que você começa a perceber os problemas. Você está em campo, mas parece que não está ali realmente. É estranho explicar. Tudo parece estar mais distante, menos real. Perceber um inimigo passando ao fundo de um mapa é bem mais difícil.

Nota Final

É possível notar que há mais pontos positivos do que negativos, mas é necessário que se perceba a importância de cada um. Nesses tipos de jogos, o Multiplayer é o que mais pesa. A campanha acaba rápido e devemos ter uma experiência digna de competição online, mas não é isso que acontece. O jogo online acaba desanimando e enjoando muito fácil com uma jogabilidade precária.

Baseando-se em tudo isso, a nota concedida a este jogo é de:

7.0

Um comentário to ''Análise - Call of Duty: Ghosts"

ADICIONAR UM COMENTÁRIO

Tivemos de moderar os comentários, pois a incidência de spams aumentou consideravelmente